Flávio Moreno, Policial Federal, diz que Governo Temer e Renan juntos agem como agiotas e são co-responsáveis pelo caos na paralisação dos caminhoneiros

0
685

A alíquota do ICMS em 29%, aplicado pelo Governo de Alagoas é uma das maiores do país, o que aumenta o custo do combustível em torno de R$ 1,35 no caso da gasolina.
Qual a contrapartida para população? Já que vivemos no Estado com piores índices de qualidade de vida, educação, saúde e segurança. A União aplica em torno de 16% em diferentes tributos no combustível. Aumentou as alíquotas de PIS/Confins em mais de 100%. Eles são co-responsáveis pelo caos na paralisação dos caminhoneiros.

A paralisação dos caminhoneiros mostra a incompetência, falta de habilidade e ganância dos governos Temer e dos Estados, principalmente de Alagoas que agem como agiotas extorquindo o povo com alta tributação. A não redução dos tributos no país e Estado emperram o crescimento econômico, a geração de emprego e renda.

A paralisação criou uma grande discussão no país sobre a alta carga tributária aplicada. Na revolta da Inconfidência Mineira se questionava a tributação de 20%. Hoje, temos uma carga tributária que gira em torno de 40% a 50%, ou mais, dependendo do produto. É um absurdo. Isso é o confisco dos recursos do povo para alimentar o gigantismo estatal e por tabela a corrupção. Esse sistema de expropriação, impede a geração de empregos, o aumento da produção e distribuição de renda.

A população está cansada de farsantes no parlamento e nos governos que só visam manter a alta carga tributária e seus privilégios. Eles são co-responsáveis pelo caos existente.

No ano passado, o governo de Alagoas, em um dos pacotes propostos pela Secretaria da Fazenda aumentou a alíquota do produto dos 26% para 29%, o quarto maior ICMS do país. É o dinheiro ganho mais fácil do mundo. Enquanto, os empresários e trabalhadores sofrem trabalhando para manter uma vida digna para suas famílias.

A cada litro de combustível, o governo do Estado ganha aproximadamente R$1,35 e a União em torno de 0,65. A cada R$150,0 são aproximadamente R$45,00 a R$50,00 de ICMS, imposto estadual.

O ICMS é mais prejudicial, ele representa em torno de 1/3 do preço do combustível porque é um percentual sobre o preço final, enquanto os outros impostos (PIS, Cofins e Cide) incendem como um valor fixo. Os impostos federais representam 16% do preço da bomba.

Urge, ao governo Renan do mesmo partido de Temer e Renan Calheiros fazer a redução da alíquota de ICMS, no mínimo em 50% a 80%. Assim, como o governo federal deve ter sua quota de redução. O alagoano e brasileiro não podem continuar pagando a conta da corrupção e má gestão pública.

O que estão fazendo os senadores e parlamentares do Estado para redução desses tributos? Todos ficaram calados com esses aumentos.

Para onde estão indo esses recursos? Já que a saúde, qualidade de vida, segurança e educação vivem em situação precária. O povo está cansado e quer um basta.

Flávio Moreno é Policial Federal, pré-candidato ao senado federal por Alagoas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here