Flávio Moreno informa que 26,6 milhões já se cadastraram para receber o auxílio emergencial de até R$1.200

0
466

Um dia após o início do cadastramento, 26,6 milhões de pessoas já se inscreveram no programa de auxílio emergencial de até R$ 1.200 até às 20h desta quarta-feira (8), segundo informações do governo federal e da Caixa Econômica.

No dia 26/03, o Policial Federal Flávio Moreno encaminhou proposta a Jair Bolsonaro solicitando ajuda humanitária às famílias brasileiras no valor de 3 salários mínimos e às pequenas e médias empresas. No dia 1/04, o Presidente Bolsonaro anunciou algumas medidas para ajuda humanitária às famílias e empresas. 

Além disso, já foram feitos mais de 217 milhões de acessos aos sites do programa e 22,5 milhões de downloads do aplicativo. As ligações, por sua vez, chegaram a 3,3 milhões.

O auxílio emergencial vai pagar R$ 600 a informais, MEIs, desempregados e contribuintes individuais do INSSdurante três meses.

Será preciso se enquadrar em uma das condições abaixo:

  • ser titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual, ou MEI);
  • estar inscrito Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Governo Federal até o último dia dia 20 de março;
  • cumprir o requisito de renda média (renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, e de até 3 salários mínimos por família) até 20 de março de 2020;
  • ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social.

Além disso, todos os beneficiários deverão:

  • ter mais de 18 anos de idade e CPF ativo;
  • ter renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50);
  • ter renda mensal até 3 salários mínimos (R$ 3.135) por família;
  • não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

A mulher que for mãe e chefe de família, e estiver dentro dos demais critérios, poderá receber R$ 1,2 mil (duas cotas) por mês.

Na renda familiar, serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.

Quem já recebe outro benefício que não seja o Bolsa Família (como seguro desemprego, aposentadoria) não terá direito ao auxílio emergencial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here